Translate this site into your language!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

PENTECOSTAIS NO MARANHÃO: UMA HISTÓRIA DE 91 ANOS E UM REGISTRO DE GRATIDÃO


PENTECOSTAIS NO MARANHÃO: UMA HISTÓRIA DE 91 ANOS E UM REGISTRO DE GRATIDÃO




A origem dos pentecostais no Estado do Maranhão é resultado da notável expansão que se observou na igreja Assembleia de Deus nas quatro primeiras décadas do século 20. A origem desta igreja no Brasil está diretamente relacionada ao fogo do reavivamento que varreu o mundo por volta de 1900, especialmente na América do Norte.


Conforme relatos bem documentados, os participantes desse avivamento ficaram cheios do Espírito Santo da mesma forma que os discípulos e outros seguidores de Jesus durante a Festa Judaica do Pentecostes, no nascedouro da Igreja cristã, por volta do ano 33 depois de Cristo. Assim, eles foram chamados de “pentecostais”.


Além de terem experimentado o fenômeno da glossolalia, fato que é interpretado pelos teólogos pentecostais como o batismo com o Espírito Santo, os integrantes desse reavivamento, especificamente na Rua Azuza, Los Ângeles, EUA, testemunharam outras manifestações sobrenaturais como profecia, interpretação de línguas nunca antes estudadas, conversões em massa e curas. Concordando, assim, com os relatos do livro canônico de Atos dos Apóstolos no Novo Testamento.


Depois de ter alcançado os Estados Unidos da América, a mensagem pentecostal se espalhou rapidamente pela Europa, especialmente em Noruega e Suécia. Em meio ao fervor do movimento, os suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg receberam, em 1906, o batismo no Espírito Santo, em Chicago, chegando a Belém do Pará em Novembro de 1910. Desde sua chegada os missionários, depois de conseguirem se comunicar em português, intensificaram a pregação do evangelho de Cristo enfatizando que Jesus Cristo não somente salva e cura, mas também batiza com o Espírito Santo. Esta última ênfase foi o motivo principal que deu origem à igreja Assembleia de Deus no dia 18 de Junho de 1911. 


Apenas dez anos separam o nascimento da primeira Assembleia de Deus Brasileira organizada em Belém do Pará do movimento de evangelização que deu origem a Assembleia de Deus em São Luís do Maranhão. Quando a cidade de São Luís contava com uma população de apenas 54.077 habitantes e todos os habitantes do Maranhão somavam 893.332, chegava à capital maranhense o pentecostal Clímaco Bueno Aza. Era o final do ano de 1921 e, então, começa o processo de plantação e nascimento da Assembleia de Deus na capital maranhense. Precisamente no dia 15 de Janeiro de 1922, é organizada, com a realização de um batismo em águas e a celebração de um culto de santa ceia, a primeira igreja pentecostal no Estado do Maranhão. Esta instituição, formada por uma numerosa comunidade cristã, do segmento protestante, classificada pelos cientistas da religião como pentecostal clássica, acaba de completar, neste mês de Janeiro de 2013, seus noventa e um anos de trajetória ininterrupta de proclamação da fé pentecostal. 


Devido a evidente falta de condições financeiras de seus primeiros membros, a igreja teve início à Rua 7 de setembro nº 149, no centro de São Luis, na residência do Cabo da polícia militar, Propécio Lázaro Lobato que, com sua esposa Ana Almeida Lobato, haviam se tornado os primeiros membros da novel igreja. Entre os primeiros conversos, incluem-se o Tenente Paulino Flávio Rodrigues e sua esposa, Isabel Florestal Rodrigues. Deve-se mencionar o nome de Maria Oliveira, que como membro, foi a primeira pessoa a receber o batismo com o Espírito Santo no estado do Maranhão. 


O início do movimento pentecostal no Maranhão, marcado pela fundação da Assembleia de Deus, ainda que cercado por contrariedades e oposições próprias da época, nasceu e cresceu graças a um plano soberano e gracioso daquele que é o criador e sustentador do universo e também da igreja. A provisão divina foi evidenciada de modo extraordinário no início desta obra. Daí em diante a forma e as circunstâncias de como a “semente” que, caindo em boa terra,(Lc 8) germinou, nasceu, cresceu, floresceu e deu muitos frutos para o Reino de Deus, foram as mais variadas possíveis. Pois o Deus eterno possui multiforme graça, incontável estratégias e, por isso usa a cada um como quer, para o propósito que deseja executar, visando sua glória e honra. 


São Luís, na época cognominada de “Atenas Brasileira”, teve a sábia atitude de uma hábil receptora da mensagem pentecostal. E, tendo-a recebido com fé e paixão, depois de organizada a primeira Assembleia de Deus em nosso Estado, em um ambiente de muita simplicidade, impulsionada pelo poder do Espírito Santo, sentiu a necessidade de compartilhar o plano da salvação nos outros municípios deste Estado. Viana foi o primeiro município do interior a ouvir a mensagem pentecostal que, logo, espalhou-se por todas as regiões e, hoje está presente nos 217 municípios do Estado. A poderosa mensagem do evangelho pregada no ardor da fé pentecostal continua ecoando aos ouvidos dos seus mais de seis milhões e quinhentos mil habitantes do Maranhão.

“Quem desprezará o dia dos humildes começos?”, Zc 4.10. Foi a interrogação do profeta Zacarias referindo-se à reconstrução do templo em Jerusalém nos dias de Zorobabel, no período do pós-cativeiro. Se tivéssemos presenciado o diminuto e quase imperceptível começo que teve a Assembleia de Deus neste estado, talvez não conseguíssemos acreditar que algum dia, ela tomaria as dimensões que hoje possui e, dificilmente entenderíamos o quanto ela haveria de representar para o reino de Deus e para a sociedade maranhense. Com certeza, se pudessem estar presentes às comemorações dos 91 anos de história dessa Igreja, o nosso pioneiro, Clímaco Bueno Aza e os seus primeiros sucessores, ficariam, todos eles extasiados, em constatar o considerável crescimento da mesma, bem como do movimento pentecostal em todo o Estado do Maranhão.


Este registro de gratidão estende-se à Igreja Assembleia de Deus em Belém do Pará, que além de enviar para o Maranhão os primeiros obreiros, cuidou de toda a administração e necessidades da igreja até a década de quarenta. Ao fundador Clímaco Bueno Aza. Aos pastores de outros Estados que aqui muito trabalharam como Manoel de Jesus da Penha, Nels Nelson, Manoel César da Silva, José Bezerra Cavalcante, Francisco Pereira do Nascimento e muitos outros. Ao primeiro casal convertido no Maranhão: Propécio Lázaro Lobato e Ana Almeida Lobato. Ao grande desbravador e advogado da igreja nos embates de perseguições, Tenente e, posteriormente, Major Paulino Flávio Rodrigues. Aos nossos quatro primeiros pastores ordenados pela convenção estadual das assembleias de Deus no estado do Maranhão (CEADEMA): João Jonas, Francisco Moisés Garcia, Alcebíades Pereira Vasconcelos e Agostinho Ribeiro da Silva. Ao Pastor Estevam Ângelo de Souza que por mais de 40 anos cuidou dos interesses da Assembleia de Deus na Capital e em todo o Estado do Maranhão. Obreiro que deu destaque nacional à igreja maranhense; escreveu mais de uma dezena de livros; treinou centenas de novos líderes; ordenou centenas de obreiros ao ministério pastoral; administrou a construção de mais de uma centena de templos; pregou em quase todos os municípios maranhenses e em vários estados do Brasil e fora dele. Às famílias de todos os nossos pioneiros pastores e membros em geral. A todos os que presidiram e presidem a CEADEMA, desde o Pastor Luis Higino de Sousa, até o presidente atual, pastor Pedro Aldi Damasceno. A todos os pastores presidentes da AD em São Luis, desde o Pastor Clímaco Bueno Aza, até ao Pastor José Guimarães Coutinho. A todos os nossos obreiros jubilados. A todos os que trabalharam direta ou indiretamente contribuindo para o crescimento da Assembleia de Deus e da CEADEMA neste Estado. Especialmente a todos os que continuam militando nesta grande seara do nosso mestre Jesus.


Esta breve reflexão tem o objetivo de resgatar a memória dos nossos pioneiros, que, a seu tempo, enfrentaram as dificuldades que lhes sobrevieram nas primeiras décadas de trabalho, bem como apresentar abreviadamente a trajetória da Assembleia de Deus nestes 91 anos marcados pela ênfase na doutrina bíblica pentecostal, pela oração e evangelização e pela ação social. Os resultados desse dinâmico trabalho podem ser comprovados por todos, pois, bem enfatizou o apóstolo Paulo: “...O evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê”, Rm 1.16. Nestes 91 anos, a influência benéfica do evangelho de Cristo através da Assembleia de Deus, a pioneira do movimento pentecostal no Maranhão, tem sido notável em todos os níveis da sociedade maranhense. Que o estimado leitor seja motivado a continuar servindo a Deus e a buscar cada vez mais conhecer as obras que Deus tem realizado através do movimento pentecostal no estado do Maranhão. A Deus toda a glória!



Pr. Rayfran Batista da Silva


rayfranbatista@gmail.com


















































Tags: ,

0 Responses to “PENTECOSTAIS NO MARANHÃO: UMA HISTÓRIA DE 91 ANOS E UM REGISTRO DE GRATIDÃO”

Postar um comentário

Comentários

Compartilhe essa informação!

Inscreva-se aqui

Inscreva-se gratuitamente neste site e receba todas as notícias diretamente em seu email

© 2013 Ieadesi Maranhão. All rights reserved.
Designed by SpicyTricks