Translate this site into your language!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Rotação do Costa Concordia entra em fase final, diz chefe da Defesa Civil italiana





Acidente do navio Costa Concordia97 fotos

1 / 97
16.set.2013 - Após cerca de 19 horas do início da operação de resgate do Costa Concordia--cruzeiro que há 21 meses sofreu um acidente no litoral da ilha de Giglio (centro da Itália), o navio atingiu novamente a posição vertical Reprodução/Reuters
O chefe da Defesa Civil da Itália, Franco Gabrielli, disse na noite desta segunda-feira (16) que a operação de rotação do navio Costa Concordia--cruzeiro que há 21 meses sofreu um acidente no litoral da ilha de Giglio (centro da Itália), causando a morte de 32 pessoas--  entrou em sua fase final.
"Nós passamos o limite fatídico de 24 graus", informou ele, ao mencionar que a operação já alcançou o ponto de viragem, que equivale a sete andares de altura. A expectativa dos técnicos se concretizou e a partir dos 20 graus de rotação o navio começou a ser mover mais rapidamente em função do próprio peso.
Gabrielli acrescentou ainda que as caixas flutuantes --colocadas embaixo do navio-- foram abertas para a entrada de água. A medida vai auxiliar na recomposição da embarcação, que conta ainda o uso de amortecedores para controlar o movimento de rotação.
A operação, segundo o responsável pelo projeto, Franco Porcellacchia, pode ter fim dentro de quatro horas ou até mesmo antes. "Nós não esperamos problemas", afirmou ele. 
A inédita ação, iniciada às 9h (6h de Brasília), foi interrompida entre 17h e 18h (15h e 16h), para permitir que uma equipe de especialistas alpinistas retirasse do navio vários cabos que não exercem mais tensão, explicou Sergio Girotto, responsável pelo projeto por parte da empresa italiana Micoperi.
Prevista para ser concluída em 12 horas, a operação vai durar um pouco mais de tempo. "Nós imaginamos que levaria 12 horas, mas, se forem 15 ou 18 horas, o objetivo é fazer bem. Nós não estamos atrasados, estamos felizes com a forma como as coisas estão caminhando", afirmou Porcellacchia.
A operação começou com três horas de atraso por causa de uma tempestade durante a madrugada, interrompendo os preparativos finais.
De acordo com os engenheiros, as câmeras submarinas que acompanham a operação não encontraram sinais dos corpos da passageira Maria Grazia Trecarichi e do tripulante Russel Rebelli - os únicos que não foram localizados após a tragédia.
Gabrielli disse que até o momento tudo está  "correndo bem", e que a prioridade após endireitar o cruzeiro será a busca dos dois corpos. Segundo ele, o lado submerso do navio apresenta uma "grande deformação no casco" após ser comprimido contra as rochas pelo próprio peso.

A operação conhecida como "parkbuckling" consiste em fazer a embarcação se mover 65 graus até a ficar em posição vertical. 

CRUZEIRO SE ACIDENTOU NA ITÁLIA

  • Arte/UOL
Mais de 500 jornalistas acompanham ao vivo o processo de endireitar a embarcação de 44,6 mil toneladas, 290 metros de comprimento e cerca de 70 metros de altura.
A operação é realizada pela sociedade americana Titan Salvage e pela italiana Micoperi, e custou US$ 800 milhões (R$ 1,8 bilhão) à empresa Costa Cruzeiros, Cerca de 500 pessoas trabalharão para devolver o navio à posição vertical.
O cruzeiro se movimentará do Giglio somente no ano que vem, quando começará sua viagem final até um porto próximo no qual será feito seu desmantelamento.

Vazamentos

Os responsáveis pela operação informaram ainda que é possível que durante o processo de rotação do navio ocorra o vazamento de gases produzidos pela decomposição de materiais orgânicos.  
"A emissão de gases é uma possibilidade. De qualquer forma, estamos controlando constantemente as emissões na atmosfera, e por enquanto está tudo dentro dos limites", informou Sergio Girotto, engenheiro da Microperi.  

A operação

Após o término da fase de estabilização do navio, se construiu uma estrutura com um falso fundo sobre o qual a embarcação descansará após sua fase de rotação - e que vai evitar que ela afunde novamente.
A etapa de "parbuckling" é a fase mais delicada do processo, na qual as forças têm que ser compensadas para evitar a deformação ou rompimento do casco.
Quando o cruzeiro estiver na posição vertical serão instaladas 15 novas boias estabilizadoras, como as que já foram instaladas na parte esquerda do casco. (Com agências internacionais)

Fonte: UOL

Tags: , , ,

0 Responses to “Rotação do Costa Concordia entra em fase final, diz chefe da Defesa Civil italiana”

Postar um comentário

Comentários

Compartilhe essa informação!

Inscreva-se aqui

Inscreva-se gratuitamente neste site e receba todas as notícias diretamente em seu email

© 2013 Ieadesi Maranhão. All rights reserved.
Designed by SpicyTricks